Como buscar um novo emprego?

Autor: Darci Garçon
Fale com o autor
www.incorporese.com.br

Essa é a primeira interrogação que vem à cabeça de qualquer pessoa que precisa voltar sua atenção ao mercado de trabalho. Fazem essa pergunta os que ainda não tiveram essa experiência, os que estão há muito tempo na mesma empresa e os que mudaram de emprego, sucessivamente, sob convite. Neste artigo, vamos ver quais são os principais caminhos que ajudam a procurar oportunidades de trabalho.

Obviamente, antes de mais nada, é preciso ter um currículo bem preparado e saber comportar-se nas entrevistas. Estes dois assuntos serão tratados aqui no próximo futuro.

O veículo de divulgação de oportunidades de trabalho mais tradicional são os jornais de domingo. O Estado de São Paulo, a Folha, o Diário de São Paulo e o Novo Emprego, são os jornais que mais anunciam emprego e, obviamente, devem ser vistos.

Mas, é bom saber, os jornais perderam muito espaço para a Internet porque este é um canal mais ágil e porque pode ser acionada de qualquer lugar. Na Internet, há sites que anunciam vagas e há sites que divulgam currículos. Regra geral, os sites que divulgam currículos cobram por esse serviço e não são preços abusivos. Vale a pena colocar seu currículo num ou mais sites desses, porque as empresas já se habituaram a fazer pesquisa de candidatos neles. Já os sites que divulgam vagas não cobram pela pesquisa que você deverá fazer. Os mais conhecidos são: www.empregos.com.brwww.jobonline.com.brwww.vagas.com.br - www.universia.com.brwww.curriculum.com.brwww.manager.com.brwww.curriex.com.br - www.cne.com.br - www.catho.com.br - www.gelre.com.br - www.empegos.net - br.empregos.yahoo.com.

Há, também, as “agências de emprego”. Há muitas em São Paulo e, para encontrá-las facilmente, vá a Rua 24 de Maio, no centro. Consulte as páginas amarelas e localize as de seu bairro. As “agências” atendem principalmente a pessoal administrativo, supervisores, cargos técnicos, ajudantes e operários das mais variadas profissões.

Já os gerentes e diretores, executivos de forma geral, devem procurar um outro tipo de serviço, que é prestado pelos headhunters. Na capital há mais de 50 consultorias que fazem seleção de executivos. Tanto “agências de emprego” quanto headhunters, são remunerados pelas empresas interessadas na contratação do profissional. Nunca pelo candidato. Em tempo: executivos não devem colocar seu currículo em sites.

Mais recentemente apareceram as consultorias que orientam e ajudam as pessoas a se empregarem. São as empresas de Recolocação ou Outplcement. Este trabalho é remunerado pelo próprio candidato ou pela empresa que o está demitindo e não custa barato. Há algumas vantagens na utilização deste serviço. Elas preparam e divulgam o currículo, orientam em como proceder na entrevista e centralizam as chamadas de empresas que se interessarão pelo seu currículo.

Sem dúvida, oferecem algum conforto, mas é preciso ter muito cuidado na escolha de uma empresa de Recolocação. Muitos já caíram no famoso golpe do “emprego certo”. A pessoa, fragilizada pela situação, é convencida a assinar um contrato com uma promessa de emprego que não será cumprida. Portanto, não embarque nessa sem antes obter informações seguras sobre a idoneidade da consultoria. Quem poderá dar informações sobre essas empresas, são outras pessoas que se apoiaram nelas. Ou, então, a área de Recursos Humanos da empresa que você está deixando. Não custa insistir: jamais assine contrato com uma destas empresas sem antes obter referências sobre ela.

Agora, vamos analisar o melhor caminho na busca de emprego: a utilização do seu relacionamento pessoal. Esse é, sem dúvida, o meio que dará melhores resultados. É pelo relacionamento pessoal (networking) que a maior parte das pessoas acham emprego. É o “boca a boca”, falar com gente conhecida e com os amigos dos amigos. E, por meio deles, conseguir indicações ou fazer com que o seu curriculo chegue às mãos de pessoas e empresas apropriadas.

Não é demais lembrar que manter bom e amplo relacionamento é uma conveniência que precisamos saber cultivar ao longo da vida. Ninguém constrói um amplo relacionamento na última hora ou tão somente quando vier a precisar dele. Isso se faz ao longo dos anos. E é resultado de simpatia, cordialidade, acessibilidade e interesse pelas pessoas.

Como corredor, ampliei o número de amigos e conhecidos no Brasil e no exterior. Sempre chego às largadas ou aos locais de treinamento com tempo suficiente para encontrar e conversar com pessoas. Fazer amigos e encontrá-los é uma outra motivação que tenho para ser corredor. Comece já, pois nunca é tarde para ampliar o seu circulo de relacionamento.

É preciso falar sobre um outro assunto não menos importante: dedicação. Assim como o corredor disciplinado que obedece rigorosamente a uma planilha de treinamento, a pessoa que procura emprego precisa ter e seguir um plano de ataque ao mercado de trabalho. Isso significa agendar encontros com amigos, por telefone ou pessoalmente, visitar empresas e outras pessoas que o possam ajudar, deixando com eles um currículo limpo e bem feito.

Mais um detalhe: ir atrás sem inibição e sem desânimo. Quem precisa trabalhar – é o caso de todos nós – não pode demonstrar desmotivação ou moral baixa. Ao contrário, no contato pessoal deve apresentar “brilho nos olhos”, otimismo, disposição, entusiasmo e vontade de pegar logo no “batente”.

A última sugestão é que você nunca deixe para amanhã o que pode fazer hoje. Você poderá perder a corrida ou uma boa oportunidade se preferir dormir um pouco mais ou se fizer corpo mole...

Publicado no site www.incorporese.com.br

25/07/05

DG

*Formado em Pedagogia pela USP, Darci Garçon é head hunter, sócio-diretor da TAG Consultores trabalha há 40 anos em Recursos Humanos.

Voltar

© IntelectoRH Todos os Direitos Reservados