Entrevista do Mês

Autor: Darci Garçon
Fale com o autor
www.incorporese.com.br

12/05/2012

Entrevista com DARCI GARÇON, um dos mais reputados Consultores em Contratação de Executivos em São Paulo e Diretor da TAG Consultores.

  • 1.As mulheres parecem estar assumindo a Área de Recursos Humanos das empresas. Verdade ou impressão? Em sendo verdade trata-se de um modismo ou elas estão vindo para assumir e ficar?

Este não é um fato novo. Há 10 anos tenho visto as mulheres ocuparem esse espaço e há pelo menos duas explicações para isso. A primeira delas, é que os cursos tradicionais que formam profissionais para RH foram dominados por jovens do sexo feminino. O curso de Pedagogia que no passado era o que mais se aproximava de RH, praticamente deixou de existir. Continua o de Psicologia mas as classes são ocupadas, pelo menos, em 90% de sua capacidade, por mulheres.

A outra razão é que as mulheres estão tendo sucesso em RH. Por força do meu trabalho e do meu envolvimento com grupos informais, poderia nomear muitas profissionais brilhantes, talentosas e altamente competentes. Portanto, não tenho dúvida nenhuma que é uma situação consumada e sem volta. Além do mais, não se surpreenda com o seguinte: as mulheres também estão ocupando o espaço na área de Marketing. Daqui a pouco serão maioria aí também...

  • 2.A um jovem interessado em fazer carreira como executivo de empresas, qual a área de atuação profissional que se pode recomendar, olhando para os próximos 10 anos?

A cada dia parece-me mais evidente que os profissionais que têm mais valor no mercado de trabalho são aqueles que, num cargo ou em outro, podem ajudar a empresa a “vender”. Obviamente, essa não é a função principal de quem não milita na área comercial. Quero dizer que, qualquer que seja a sua atividade pela qual é responsável, o profissional deve estar próximo do “negócio”, contribuindo decisivamente para que a empresa seja competitiva no mercado em que atua.

A primeira recomendação ao jovem interessado em carreira em empresa é que se dedique com seriedade no seu preparo para o trabalho que gostaria de fazer, não importa qual seja. O que as escolas ensinam não é suficiente. O jovem tem que pesquisar, ler muito sobre o assunto, conversar com pessoas que atuam no mesmo ramo. A segunda, sendo coerente, tem que deixar de lado a falsa impressão de que não serve para “vender”. Qualquer pessoa é capaz disso e, a cada vez mais, essa competência será exigida, para qualquer profissão escolhida. Se eu pudesse indicar um rumo, pense em Logística. Se não é, deverá ser uma área, entre as mais importantes da empresa.

  • 3.Procurado para ajudar a um amigo que já tem 50 anos e que deixou seu último emprego há 6 meses, que tipo de conselhos daria a ele?

Poderá não ser oportuno, mas o primeiro comentário que faria com ele é que, quando completou 40 anos de idade, deveria ter começado a pensar e a planejar o futuro para o caso de um eventual desemprego.

No caso de uma situação de fato, como é a da pergunta, nessa idade sugeriria que tentasse desenvolver alguma atividade “por conta própria”, por exemplo, consultoria ou um negócio ou atividade comercial que lhe trouxesse o rendimento digno e necessário para sua sobrevivência e a da sua família.

Se a sua opção é a de voltar ao mercado de trabalho, sem dúvida, sugeriria que contratasse, imediatamente, se não fez ainda, uma empresa séria de outplacement, que o orientasse e o ajudasse a buscar oportunidades no mercado de trabalho. E que usasse o seu networking, divulgando aos amigos e amigos dos amigos que está a procura de um trabalho.

Mas não é só isso. Recomendaria que se mantivesse ocupado, dando sentido à sua vida, por meio de muita leitura, falando com pessoas, desenvolvendo alguma atividade social e dedicando, pelo menos uma hora do dia, a alguma atividade física que o ajude a ficar “em forma”. Não deverá perder tempo dormindo ou não fazendo nada de útil. Deverá evitar o aborrecimento de sua esposa e de seus filhos com impertinência e impaciência próprias de quem passa por esses momentos.

  • 4.Na sua opinião um executivo que acaba de ser demitido deve estar preparado para que prazo de espera, em média?

Nos tempos atuais, pelo menos 6 meses. Obviamente, há os afortunados que nascem virados para a lua e resolvem esse problema em menos tempo. Mas é preciso lembrar que as empresas não estão investindo, não há crescimento. Estamos, apenas, à frente do Haiti. Os índices de crescimento de empregos indicam que os privilegiados estão com remuneração de até 2 salários mínimos.

No que diz respeito a procura de executivos, tudo indica que a totalidade das posições disponíveis, são para reposição e não aumento de quadro. E, muitas vezes, as empresas gostariam de admitir os substitutos mais competentes, com salário menor e, em outras, na condição de “pessoa jurídica” para reduzir suas despesas com encargos sociais.

  • 5.O mercado de trabalho para executivos de Gerência e Direção deve se aquecer neste final de ano ou continuará fraco e eventualmente murchando?

Na melhor das hipóteses, continuará fraco. Confirmando-se a continuidade do PT no poder, se dará tempo para ver o que acontecerá, visto que o plano de governo apresentado não está satisfatório. Isso afetará o mercado de trabalho. Ninguém disse, mas tenho o sentimento de que, como se trata de um partido ideológico, o empresariado nacional ainda não confia o suficiente para correr riscos e investir em novos negócios.

Voltar

© IntelectoRH Todos os Direitos Reservados